Busca no site:

Mestrado Profissional do Caed oferece curso para seis estados

Percorrendo aproximadamente 4 mil quilômetros até Juiz de Fora, um grupo de 50 amazoneses integra, juntamente com profissionais de outros cinco estados brasileiros, a nova turma de mestrado do Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (Caed) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Na manhã de hoje, eles fizeram parte dos 133 alunos recepcionados pelo coordenador do curso, Manuel Palácios da Cunha e Melo, em uma aula inaugural, realizada no anfiteatro do Instituto de Ciências Humanas (ICH) da Universidade.

Diretora da Escola Estadual de Educação Profissional de Fortaleza (CE), Umberlândia Moreira Bezerra Granjeiro enxerga a diferente origem dos participantes do curso como fundamental para o processo de aprendizado que o Caed está oferecendo por meio do curso de mestrado. “Sem dúvida a troca de experiências, o conhecimento sobre realidades contrastantes e a construção de novas ideias gera um impacto enorme em localidades onde nunca imaginamos chegar. O intercâmbio de informações foi visível durante a aula e a tendência é que seja cada vez maior, então não podemos deixar de aproveitar esse recurso tão preciso para nossa bagagem profissional”, comentou ela. Ainda segundo Umberlândia, a qualidade da capacitação oferecida pelo Caed chama cada vez mais a atenção de educadores da região nordeste.

Para Palácios, cursos como esse oferecem um novo tipo de olhar sobre a educação, um panorama muito mais estratégico, que jamais existiu. “Vemos isso a cada turma que recebemos aqui, pois a recepção do curso é muito positiva. A turma de 2010, por exemplo, teve participação de funcionários de diferentes universidades e secretarias, o que revela que estamos conseguindo até mesmo integrar instituições educacionais em diferentes níveis de formação e âmbitos do conhecimento.”

Aproximando pessoas e conectando experiências

O processo seletivo contou com duas etapas: uma prova objetiva e outra dissertativa. Ambas ocorreram no último dia 23 de junho , nas cidade de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Juiz de Fora (MG), Manaus (AM), Viçosa (MG), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Fortaleza (CE). O concurso trabalhou com reserva de vagas para estados, municípios e instituições conveniados, totalizando dez convênios em seis estados. A maior reserva de vagas foi para Secretaria Estadual de Educação do Amazonas (SEE/AM) totalizando 50 vagas.

Manuel Palácios relata que o critério de escolha dos convênios está na adequação das demandas com a capacidade de vagas do mestrado. “O Caed trabalha com 17 estados brasileiros e tem muitos outros que demandam por vagas no mestrado profissional. O que fazemos aqui é apenas o começo de uma estratégia que pretende conectar ainda mais essas diferentes demandas, permitindo uma troca de experiências mais rápida e a consolidação de políticas públicas educacionais mais adequadas a cada realidade”, acrescenta.

Mesmo com tantas dificuldades, nada impediu a professora amazonense Maria Valdeodete Ribeiro de lutar por sua vaga no curso. “Eram 600 concorrentes, todos querendo aproveitar essa oportunidade, mas, infelizmente, apenas 50 puderam vir. Foram cerca de 24 horas de viagem, que envolveram inclusive um trecho percorrido de lancha até Manaus, em seguida um avião até o Rio de Janeiro e um ônibus para Juiz de Fora. Depois da excelente apresentação da aula inaugural de hoje, vejo que minha batalha valeu e ainda valerá muito à pena.” Maria, além de professora, também é diretora da Escola Estadual Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo de Oliveira, interior do Amazonas.

O Mestrado Profissional

O Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da UFJF foi criado em 2009, propondo um novo conjunto de temas de estudo e objetos de investigação empírica, visando a produção de conhecimento e a formação de profissionais para a reforma da educação pública brasileira. A partir desse ponto, concentra-se na potencialização do gerenciamento e mensuração dos impactos da educação pública, organizando-se através das linhas de pesquisa “Modelos, Instrumentos e Medidas Educacionais”; “Gestão, Avaliação e Reforma da Educação Pública”; “Equidade, Políticas e Financiamento da Educação Pública”; “Avaliação, Currículos e Desenvolvimento Profissional de Gestores e Professores da Educação Básica”.

Segundo a vice-coordenadora do programa, Beatriz de Barros Teixeira, esse apoio na associação de programas de pós-graduação acadêmicos e equipes multidisciplinares, em um centro de pesquisa, tecnologia e apoio ao desenvolvimento da gestão da educação pública, e nos sistemas estaduais e municipais de educação básica é vital para que o programa atinja esses objetivos, mantendo a perspectiva de se construírem pontes mais efetivas entre a produção científica e os padrões, processos e tecnologias de gestão da educação pública.

Para Divandete Roselita dos Santos, coordenadora de Educação do Campo da Secretaria Estadual da Bahia e participante do curso, os educadores de todo o país têm o dever de se preocupar com a renovação das políticas educacionais aplicadas ao ensino, sobretudo aqueles que trabalham com a gestão dessas políticas. “Vejo esse curso como a oportunidade perfeita para desenvolvermos as competências necessárias para gerenciar e avaliar os métodos pelos quais educamos o povo brasileiro. Tenho certeza de que, quando essa experiência terminar, estarei muito mais preparada para realizar um trabalho ainda melhor em minha secretaria.”

O curso é semipresencial, destinado a diretores de escolas públicas e técnicos dos órgãos de gestão da educação básica pública em exercício, bem como a graduados em qualquer área de conhecimento interessados em exercer a profissão. O curso tem duração de dois anos, com atividades organizadas em bases modulares, que incluem disciplinas obrigatórias, eletivas e defesa da dissertação. As atividades acontecem em módulos presenciais previstos para janeiro e julho e módulos on-line oferecidos de março a junho e de agosto a dezembro. Até o dia 9 de agosto, haverá aula das 8h às 17h, como parte das etapas presencias.

Confira na tabela abaixo a lista de aprovados por estado:

Estado

 Aprovados

Amazonas

50

Minas Gerais

46

Rio  de Janeiro

20

Paraná

9

Ceará

5

Bahia

3

Total

133

Outras informações: 0800-727-3141 (PPGP)

Fonte: UFJF


Criado em: Aug 07 2013 | Tags:
Categoria: Notícias |